domingo, 24 de janeiro de 2016

A etimologia da coragem é o que nos salva

Possivelmente o mais antigo conselho e consequentemente o mais dado é aquele que nos alerta em 'não criarmos expectativas'.
Quando esperamos qualquer retorno que não dependa unicamente de nossas próprias ações, crenças e moral, estamos na quase totalidade fadados à decepção; pois somos únicos, cada um dentro de seu ego e de seu caminho de experiências. E é com base neste cardápio pessoal e intransferível que criamos nossas atitudes.
Deste modo, não deveríamos em tempo algum acreditar que o outro,  que nasceu e viveu com diretrizes bem diferentes das nossas, faça as mesmas escolhas e acredite nos mesmo preceitos.
O mundo é um só; mas fazemos parte de grande diversidade que ele traz.

No entanto, de vez em quando , esbarramos por aí com alguns afins: nos sentimos em casa e os chamamos de amigos.
Hoje em dia, como resultado dos tantos valores deturpados e das muitas dores que eles trazem, muitos carregam com orgulho falsas alegorias que lhes permitem viver em grupos que falsamente lhes pertencem e que lhes trazem falsas alegrias.
Mas é compreensível: atualmente ser sincero com o que se passa no seu coração e fiel aos seus valores necessita, infelizmente, CORAGEM. Até porque a AÇÃO DO CORAÇÃO (cor+agem) é rigorosamente julgada e até condenada neste mundo de tanta SUPERFICIALIDADE.
E ser real em um mundo superficial custa caro: custa dores, custa lágrimas e custas ás vezes solidão.
Mas, como a solidão só existe para os que têm o coração vazio, vivemos por aí, esbarrando nestes poucos que nos enchem a alma e até parecem ser de outro mundo, mas são só os que na verdade fazem parte do nosso mundo; um mundo que não é nada perfeito, claro, mas é com certeza mais cheio de verdade e, consequentemente, de amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário