domingo, 10 de janeiro de 2016

O Quintal

João era bem simples.
Tinha uma casinha simples, um carrinho simples, um emprego que pagava as contas e alguns poucos e bons amigos.
Mas tinha um detalhe na vida de João que não era nada simples: seu quintal. Sim. Por detras de sua casinha simples (e da simplicidade do próprio) existia um lindo quintal. 
Tinha árvores que além de frutos frescos também trazia a sombra e o frescor nos dias de calor. Debaixo deles tinha a tranquilidade de repousar e ver o dia passar quando queria.
Nele podia ter a companhia de seus bichinhos que eram como família: dois cachorros, um gato e até um papagaio que lhe tirava boas risadas nos dias mais tristes.
E não era só isso: era belo. Com flores coloridas e gramado baixo que tornava tudo muito agradável a vista.
Mas, infelizmente, João estava a procura de um lugar para morar.
Uma casa maior, que pudesse atender melhor suas necessidades, onde pudesse ter mais segurança, muros mais altos, e pudesse guardar um carro que ainda nem tinha; procurava mais benefícios que nem sequer sabia se necessitava; mas eram os detalhes que ele via em cada casa que entrava e que a sua não possuía.
Enquanto que todos da rua e do bairro só desejavam uma coisa: ter um quintal igual ao de João.
Alguns não entendiam como uma pessoa tão simples como João havia sido capaz de conseguir a proesa de constuir tudo aquilo sozinho. Outros o invejavam tanto que desfaziam de suas posses por despeito mesmo, quando no fundo estavam de olho naquele pedacinho de terra. E ainda haviam uns bons companheiros que à sua maneira tentavam mostrá-lo o quanto aquilo que tinha em mãos era exatamente do tamanho da felicidade que necessitava.
Mas era em vão.
Porque enquanto se procura lá fora algo que já está ali, no seu quintal, a felicidade vai sempre parecer estar a um passo a sua frente, e nunca a seu lado.
E é verdade: porque este passo pra frente é João quem tinha que dar.
Esse passo, tão pequeno e curto, sempre caberá a nós mesmos, nós, “João” de nossas vidas, sempre procurando lá fora, o que está em nosso quintal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário